PortugueseEnglish
Se berimbau tocar tu me chama
O meu corpo precisa de dançar

Se berimbau tocar tu me chama
O meu corpo precisa de dançar

Porque o negro trabalha como um cão
Em defesa de um pedaço de pão
O governo não liga pra ninguém
E os amigos que eu tinha foi-se embora

Se berimbau tocar tu me chama
O meu corpo precisa de dançar

A desigualdade é geral
Tem muleque pedindo no sinal
Pai de familia rasga o lixão
Em defesa de um pedaço de pão
E a crianca que chora sem mamar
E ainda sinto saudades de Angola

Se berimbau tocar tu me chama
O meu corpo precisa de dançar

Ainda arde lá dentro o peito meu
Sinto saudades de Querido de Deus
De Santugri de Acupe, Morador
Outro bamba que a história enterrou
E com ele Pastinha de Angola

Se berimbau tocar tu me chama
O meu corpo precisa de dançar

If the berimbau plays, call me
My body needs to dance

If the berimbau plays, call me
My body needs to dance

Because the black man works like a dog
In defence of a piece of bread
The government doesn’t care about anyone
And the friends that I had went away

If the berimbau plays, call me
My body needs to dance

Inequality is general
There’s a kid asking at the sign
Father of the family tears up the dump
In defence of a piece of bread
And the child who cries without nursing
And I still miss Angola

If the berimbau plays, call me
My body needs to dance

My chest still burns inside
I miss Querido de Deus
Santugri de Acupe, Morador
Another bamba that history buried
And with him Pastinha from Angola

If the berimbau plays, call me
My body needs to dance

Author: Zé Baixinho